LA SALETTE

LA SALETTE
O APOCALIPSE DE MARIA

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

HISTÓRIA DA APARIÇÃO DE LA SALETTE

Em meados de setembro de 1846, um camponês de Ablandins, Pedro Selme, está com o pastor adoentado. Desce a Corps, até a casa de seu amigo, o carroceiro Giraud:-"Empresta-me teu Maximino por alguns dias… "-"Maximino pastor? Ele é irresponsável demais para tanto!…" Conversa vai, conversa vem…, a 14 de setembro o garoto Maximino vai a Ablandins. No dia 17 percebe a presença de Melânia na aldeia. No dia 18 vão pastorear seus rebanhos nos terrenos de Comuna, no monte Planeau. Conversam então, e decidem voltar a pastorear juntos no dia seguinte e no mesmo lugar.

No sábado, 19 de setembro de 1846, bem cedo, as duas crianças sobem as ladeiras do monte Planeau. O sol resplandecia sobre as pastagens… Ao meio dia, no fundo do vale, o sino da Igreja da aldeia toca a hora do Ângelus. Maximino e Melânia tornam a subir pelo vale até a "fonte dos homens". Junto à fonte, comem pão e um pedaço de queijo. Outros meninos pastores, que pastoreiam mais abaixo, juntam-se aos dois e passam a conversar. Depois que eles partiram, Maximino e Melânia atravessam o regato e descem alguns passos até os dois assentos de pedras empilhadas, junto à poça seca de uma fonte sem água: e a "pequena fonte"

Contrariamente a seu costume, as duas crianças se estendem sobre a relva…e adormecem. O clima sob o sol de final de verão, é agradável. Nem uma nuvem no céu. calma e ao silêncio da montanha. Bruscamente Melânia acorda e sacode Maximino! - "Maximino, Maximino, vem depressa, vamos ver nossa vacas…Não sei onde andam!". Rapidamente sobem a ladeira oposta ao Gargas. Voltando-se, têm diante de si toda a pradaria: as vacas lá estão ruminando calmamente. Os dois pastores se tranquilizam. Melânia começa a descer. A meio caminho se detêm imóvel e, de susto, deixa cair o cajado.- "Maximino, olha lá, aquele clarão!" Junto à pequena fonte, sobre um dos assentos de pedra…um globo de fogo. "É como se o sol tivesse caído lá". No entanto, o sol continua brilhando num céu sem nuvens.

Maximino corre gritando:- "Onde está? Onde está?" Melânia estende o dedo para o fundo do vale onde haviam dormido. Maximino para perto dela, cheio de medo e lhe diz:- "Segura o teu cajado, vai! Eu seguro o meu e lhe darei uma paulada se "aquilo" nos fizer qualquer coisa". O clarão se mexe, se agita, gira sobre si mesmo. As duas crianças faltam palavras para externar a impressão de vida que irradia desse globo de fogo. Uma mulher ali aparece, assentada, a cabeça entre as mãos, os cotovelos sobre os joelhos, numa atitude de profunda tristeza.

 

 

A Bela Senhora

 

A Bela Senhora põe-se de pé. Os dois não se mexiam. Ela lhe diz, em francês: 
"-Vinde, meus filhos, não tenhais medo, aqui estou para vos contar uma grande novidade!"
Então, as crianças descem até a Bela Senhora.
Olham-na. Ela não para de chorar:- "Achavamos que era uma mamãe cujos filhos a tivessem espancado e que se teria refugiado na

 

montanha para chorar". A Bela Senhora é alta e toda de luz. Veste-se como as mulheres da região: vestido longo, um grande avental, lenço cruzado e amarrado as costas, touca de componesa. Rosas coroam sua cabeça, ladeiam o lenço e ornam seu calçado. Em sua fronte a luz brilha como um diadema. Sobre os ombros carrega uma pesada corrente. Uma corrente mais leve prende sobre o peito um crucifixo resplandecente, com um martelo de um lado, e de outro uma torques.

 

O que Ela disse na montanha

A Bela Senhora fala aos dois pastores:- " Ela chorou durante todo o tempo em que nos falou". Junto ou separadamente, as duas crianças repetem as mesmas palavras, com ligeiras variantes que não afetam o sentido. Não importa quais sejam seus interlocutores: peregrinos ou simples curiosos, notáveis ou eclesiásticos, pesquisadores ou jornalistas. Quer sejam favoráveis, sem prevenção ou malévolos, eis o que lhes é transmitido: 

 

"-Vinde, meus filhos, não tenhais medo, aqui estou para vos contar uma grande novidade!"

"Nós a ouvimos, não pensávamos em mais nada". Como Maximino e Melanie, deixemos que ressoe em nós também o que ela falou no alto da montanha.

Com eles, ouçamos a Bela Senhora, contemplando o Crucifixo agonizante sobre seu peito.

"-Se meu povo não quer submeter-se, sou forçada a deixar cair o braço de meu Filho. E tão forte e tão pesado que não o posso mais suster. Há quanto tempo sofro por vós! 
Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei-me o sétimo, e não mo querem conceder! É isso que torna tão pesado o braço de meu Filho.
E também os carroceiros não sabem jurar sem usar o nome de meu Filho. São essas as duas coisas que tornam tão pesado o braço de meu Filho. 
Se a colheita se estraga, e só por vossa causa, Eu vo-lo mostrei no ano passado com as batatinhas: e vós nem fizestes caso! Ao contrário, quando encontráveis batatinhas estragadas, juráveis usando o nome de meu Filho. Elas continuarão asssim, e neste ano, para o Natal, não haverá mais."

 

A palavra "batatinhas" (em francês: 'pommes de terre'), deixa Melanie intrigada. No dialeto da região, se diz "la truffa". E a palavra 'pommes' lembra-lhe o fruto da macieira. Ela se volta então para Maximino, para lhe pedir uma explicação. A Senhora porém, adianta-se dizendo:

"-Não compreendeis, meus filhos? Vou dize-lo de outro modo."

Retomando pois, as últimas frases no dialeto de Corps, língua falada correntemente por Maximino e Melanie, a Bela Senhora prossegue sempre no dialeto:

 

 

 

"-Se tiverdes trigo, não se deve semea-lo. Todo o que semeardes será devorado pelos insetos, e o que produzir se transformará em pó ao ser malhado. Virá grande fome. Antes que a fome chegue, as crianças menores de sete anos serão acometidas de trevor e morrerão entre as mãos das pessoas que as carregarem, Os outros farão penitência pela fome. As nozes caruncharão, as uvas apodrecerão."

 

De repente, a Bela Senhora continua a falar, mas somente Maximino a entende. Melanie percebe seus lábios se moverem, mas nada entende. Alguns instantes depois, Melânia por sua vez, pode ouvir, enquanto Maximino, que nada mais entende, faz girar o chapéu na ponta do cajado ou, com a outra, brinca com pedrinhas no chão. - "Mas nenhuma sequer tocou os pés da Bela Senhora!", excusar-se-ia alguns dias mais tarde.- "Ela me disse alguma coisa ao me dizer: Tu não dirás nem isso. Depois, não compreendia mais nada, e durante esse tempo, eu brincava".

Assim a Bela Senhora falou em segredo a Maximino e depois a Melanie. E novamente, os dois em conjunto ouvem as seguintes palavras: 

 

"-Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo, e as batatinhas serão semeadas nos roçados. Fazeis bem vossa oração, meus filhos?"

" Não muito Senhora", respondem as crianças.

 

"-Ah! Meus filhos, é preciso fazê-la bem, à noite e de manhã, dizendo ao menos um Pai Nosso e uma Ave Maria quando não puderdes rezar mais. Quando puderdes rezar mais, dizei mais.

"-Durante o verão, só algumas mulheres mais idosas vão à Missa. Os outros trabalham no domingo, durante todo o verão. Durante o inverno, quanto não sabem o que fazer, vão a Missa zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães.
Nunca viste trigo estragado, meus filhos?"

 

" Não Senhora" , responderam eles.

Então Ela se dirige a Maximo:

 

"-Mas tu, meu filho, tu deves te-lo visto uma vez, perto do Coin, com teu pai. O dono da roça disse a teu pai que fosse ver seu trigo estragado. Ambos fostes até lá. Ele tomou duas ou três espigas entre as mãos, esfregou-as e tudo caiu em pó. Ao voltardes, quando estáveis a meia hora de Corps, teu pai te deu um pedaço de pão dizendo-te: "Toma, meu filho, come pão neste ano ainda, pois não sei quem dele comerá no ano próximo, se o trigo continuar assim".

 

Maximino responde:- 

"É verdade, Senhora, agora lembro. Há pouco não lembrava mais".

E a Bela Senhora conclui, não mais em dialeto, e sim em francês:

 

"-Pois bem, meus filhos, transmitireis isso a todo o meu povo."




APARIÇÃO DE NOSSA SENHORA CHORANDO NO DIA 19 DE SETEMBRO DE 1846 AOS DOIS PASTORINHOS MELANIE CALVAT E MAXIMIN GIRAUD EM LA SALETTE- FRANÇA.

APROVADA PELO PAPA LEÃO XIII


“Mélanie, o que vou dizer-vos agora não ficará sempre segredo, podereis publicá-lo em 1858.

“Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza.

“Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças. Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho!

“Os pecados das pessoas consagradas a Deus bradam ao Céu e clamam por vingança. E eis que a vingança está às suas portas, pois não se encontra mais uma pessoa a implorar misericórdia e perdão para o povo. Não há mais almas generosas, não há mais ninguém digno de oferecer a vítima imaculada ao [Pai] Eterno em favor do mundo”.

“Deus vai golpear de modo inaudito. Ai dos habitantes da Terra. Deus vai esgotar sua cólera, e ninguém poderá fugir a tantos males acumulados.

“Os chefes, os condutores do povo de Deus negligenciaram a oração e a penitência. E o demônio obscureceu suas inteligências.

“Transformaram-se nessas estrelas errantes, que o velho diabo arrastará com sua cauda para fazê-las perecer.

“Deus permitirá à velha serpente introduzir divisões entre os que reinam, em todas as sociedades e em todas as famílias. Sofrer-se-ão tormentos físicos e morais. Deus abandonará os homens a si mesmos e enviará castigos que se sucederão durante mais de trinta e cinco anos.

“A sociedade está na iminência dos flagelos mais terríveis e dos maiores acontecimentos. Deve-se esperar ser governado por uma chibata de ferro e beber o cálice da cólera de Deus”.


Beato Pio IX, Papa da época da aparição

“Que o Vigário de meu Filho, o Soberano Pontífice Pio IX, não saia mais de Roma depois do ano 1859. Mas seja firme e generoso, combata com as armas da fé e do amor. Eu estarei com ele. Que ele não confie em Napoleão [III]. Seu coração é falso, e quando ele quiser tornar-se ao mesmo tempo papa e imperador, Deus se afastará dele. Ele é como a águia que, querendo subir sempre mais, cairá sobre a espada da qual queria se servir para obrigar os povos a o elevarem.

“A Itália será punida, pela ambição de querer sacudir o jugo do Senhor dos Senhores. Será também entregue à guerra, o sangue correrá por todo lado. As igrejas serão fechadas ou profanadas. Os sacerdotes e os religiosos serão expulsos. Serão entregues à morte, e morte cruel. Vários abandonarão a fé, e o número dos sacerdotes e religiosos que se afastarão da verdadeira Religião será grande. Entre essas pessoas encontrar-se-ão até bispos. 

“No ano de 1864, Lúcifer e um grande número de demônios serão soltos do inferno. Eles abolirão a fé pouco a pouco, até nas pessoas consagradas a Deus. Eles as cegarão de tal maneira que, salvo uma graça particular, adquirirão o espírito desses maus anjos. Várias casas religiosas perderão inteiramente a fé e perderão muitas almas.

“Os maus livros abundarão sobre a Terra, e os espíritos das trevas espalharão por toda parte um relaxamento universal em tudo o que se refere ao serviço de Deus. Eles terão grandíssimo poder sobre a natureza.


“Existirão igrejas para cultuar esses espíritos. Pessoas serão transportadas de um lugar a outro por esses espíritos maus, até sacerdotes, porque não se terão conduzido pelo bom espírito do Evangelho, que é um espírito de humildade, caridade e zelo pela glória de Deus. Far-se-ão ressuscitar mortos e justos (quer dizer, tais mortos tomarão a figura de almas justas que viveram na Terra, para seduzir mais os homens; esses supostos mortos ressuscitados, que não serão outra coisa senão o demônio encarnado nessas figuras, pregarão outro evangelho contrário ao do verdadeiro Jesus Cristo, negando a existência do Céu). Ou ainda almas de condenados.

“Todas essas almas aparecerão como unidas a seus corpos. Em todos os lugares haverá prodígios extraordinários, porque a verdadeira fé se apagou e uma falsa luz ilumina o mundo. Ai dos príncipes, da Igreja que então estarão ocupados apenas em amontoar riquezas acima de riquezas, salvaguardar sua autoridade e dominar com orgulho!

“O Vigário de meu Filho terá muito que sofrer, porque durante algum tempo a Igreja será entregue a grandes perseguições. Será o tempo das trevas, e a Igreja passará por uma crise pavorosa.

“Tendo sido esquecida a santa fé em Deus, cada indivíduo desejará guiar-se por si próprio e ser superior a seus semelhantes. Serão abolidos os poderes civis e eclesiásticos.


“Toda ordem e toda justiça serão calcados aos pés. Não se verá outra coisa senão homicídios, ódio, inveja, mentira e discórdia, sem amor pela pátria e sem amor pela família.

“O Santo Padre sofrerá muito. Eu estarei com ele até o fim, para receber o seu sacrifício. Os maus atentarão várias vezes contra sua vida sem poder abreviar seus dias, mas nem ele nem seu sucessor ... verão o triunfo da Igreja de Deus.

“Os governantes civis terão todos um mesmo objetivo, que consistirá em abolir e fazer desaparecer todo princípio religioso para dar lugar ao materialismo, ao ateísmo, ao espiritismo e a toda espécie de vícios.

“No ano 1865 ver-se-á a abominação nos lugares santos. Nos conventos as flores da Igreja serão apodrecidas, e o demônio tornar-se-á como que o rei dos corações.

“Que os dirigentes das comunidades religiosas estejam atentos em relação às pessoas que devem receber, porque o demônio usará toda sua malícia para introduzir nas ordens religiosas pessoas entregues ao pecado, pois as desordens e o amor aos prazeres carnais estarão espalhados por toda a Terra.

“A França, a Itália, a Espanha e a Inglaterra estarão em guerra. O sangue correrá nas ruas, o francês combaterá contra o francês, o italiano contra o italiano. A seguir haverá uma guerra geral, que será horrorosa. Durante certo tempo Deus não se lembrará mais da França nem da Itália, porque o Evangelho de Jesus Cristo não será mais conhecido.

“Os maus estenderão toda sua malícia. Até nas casas as pessoas matar-se-ão e massacrar-se-ão mutuamente.

“Ao primeiro golpe de sua espada fulgurante [refere-se a Deus], as montanhas e a natureza inteira tremerão de espanto, porque as desordens e os crimes dos homens traspassarão a abóbada celeste. Paris será queimada, e Marselha engolida [pelas águas].

“Várias grandes cidades serão abaladas e tragadas por tremores de terra. Crer-se-á que tudo está perdido. Só se verão homicídios, e se ouvirão apenas ruídos de armas e blasfêmias.

“Os justos sofrerão muito. Suas orações, sua penitência e suas lágrimas subirão até o céu e todo o povo de Deus pedirá perdão e misericórdia. E pedirá minha ajuda e intercessão. 


“Jesus Cristo, por um ato de sua justiça e de sua grande misericórdia em relação aos justos, ordenará a seus anjos que dêem morte a todos os seus inimigos. De repente os perseguidores da Igreja de Jesus Cristo e todos os homens entregues ao pecado perecerão, e a Terra tornar-se-á como um deserto.

“Então será feita a paz, a reconciliação de Deus com os homens. Jesus Cristo será servido, adorado e glorificado. A caridade florescerá por toda parte. 

“Os novos reis serão o braço direito da Santa Igreja, a qual será forte, humilde, piedosa, pobre, zelosa e imitadora das virtudes de Jesus Cristo. 

“O Evangelho será pregado por toda parte e os homens farão grandes progressos na fé, porque haverá unidade entre os operários de Jesus Cristo e os homens viverão no temor de Deus.

“Esta paz entre os homens não será longa. Vinte e cinco anos de safras abundantes lhes farão esquecer que os pecados dos homens são a causa de todas as desgraças que sucedem na terra.

“Um precursor do Anticristo, com tropas de várias nações, guerreará contra o verdadeiro Cristo, único Salvador do mundo, derramará muito sangue e tentará aniquilar o culto de Deus, para se fazer cultuar como um deus”.

“A Terra será atingida por toda espécie de flagelos (além da peste e da fome, que serão gerais). Haverá guerras até a última guerra, que será movida pelos dez reis do Anticristo, cujo objetivo será o mesmo e serão os únicos a governarem o mundo.

“Antes que isto aconteça, haverá uma espécie de falsa paz no mundo. Não se pensará em outra coisa, senão em se divertir. Os maus se entregarão a toda sorte de pecados.

“Mas os filhos da Santa Igreja, os filhos da fé, meus verdadeiros imitadores, acreditarão no amor de Deus e nas virtudes que me são mais caras. Felizes essas almas humildes conduzidas pelo Espírito Santo! Eu combaterei junto a elas até que atinjam a plenitude da idade”.

“A natureza exige vingança por causa dos homens e estremece de pavor, na espera do que deve acontecer à Terra emporcalhada de crimes. Tremei, ó Terra, vós que fizestes profissão de servir a Jesus Cristo, mas que no vosso íntimo adorais a vós próprios.

“Tremei, pois Deus vos entregará a seu inimigo, porque os lugares santos estão imersos na corrupção. Muitos conventos não são mais casas de Deus, mas pastagens de Asmodeu e os seus [demônios]. Durante esse tempo nascerá o Anticristo de uma religiosa hebraica, uma falsa virgem que terá comunicação com a velha serpente.

“E o mestre da impureza, seu pai, será bispo. Ao nascer, vomitará blasfêmias e terá dentes. Numa palavra, será o diabo encarnado. Dará gritos aterrorizadores, fará prodígios, alimentar-se-á só de impurezas. Terá irmãos que, embora não sejam como ele outros demônios encarnados, serão filhos do mal. Aos doze anos eles se farão notar pelas valorosas vitórias que obterão. Logo estará cada um à testa de exércitos, assistidos por legiões do inferno.

“As estações mudarão, a terra só dará maus frutos, os astros perderão seus movimentos regulares, a Lua não projetará senão uma débil luz avermelhada. A água e o fogo darão ao globo terrestre movimentos convulsivos e horríveis tremores de terra, que engolirão montanhas, cidades, etc..

“Roma perderá a fé e se tornará sede do Anticristo.

“Os demônios do ar, junto com o Anticristo, farão grandes prodígios na terra e nos ares. E os homens se perverterão cada vez mais. Deus tomará sob seus cuidados os fiéis servidores e os homens de boa vontade, o Evangelho será pregado por toda parte, todos os povos e todas as nações terão conhecimento da verdade.

“Eu dirijo um premente apelo à Terra. Apelo aos verdadeiros discípulos do Deus vivo que reina nos Céus. Apelo aos verdadeiros imitadores de Jesus Cristo feito homem, o único e verdadeiro Salvador dos homens.

“Apelo aos meus filhos, meus verdadeiros devotos, aqueles que se deram a mim para que eu os conduza a meu divino Filho, aqueles que levo por assim dizer nos meus braços, que vivem de meu espírito.

“Enfim, apelo aos Apóstolos dos Últimos Tempos, aos fiéis discípulos de Jesus Cristo que viveram no desprezo do mundo e de si próprios, na pobreza e na humildade, no desprezo e no silêncio, na oração e na mortificação, na castidade e na união com Deus, no sofrimento e desconhecidos do mundo.

“É chegado o tempo para que eles saiam e venham iluminar a Terra. Ide e mostrai-vos como meus filhos amados. Estou convosco e em vós, contanto que vossa fé seja a luz que vos ilumina nestes dias de desgraças.

“Que vosso zelo vos faça como que famintos da glória e honra de Jesus Cristo. Combatei, filhos da luz, pequeno número que isto vedes, pois aí está o tempo dos tempos, o fim dos fins.

“A Igreja será eclipsada, o mundo estará na consternação. Mas eis Enoc e Elias cheios do Espírito de Deus. Eles pregarão com a força de Deus, os homens de boa vontade acreditarão em Deus e muitas almas serão consoladas. Eles farão grandes progressos, pela virtude do Espírito Santo, e condenarão os erros diabólicos do Anticristo.

“Ai dos habitantes da Terra! Haverá guerras sangrentas e fome, peste e doenças contagiosas. Haverá chuvas feitas de saraivadas espantosas de animais, trovoadas que abalarão as cidades, terremotos que engolirão países. Ouvir-se-ão vozes pelos ares. Os homens baterão as cabeças contra as paredes. Pedirão a morte, e por outro lado a morte será seu suplício. O sangue correrá de todo lado.

“Quem poderá resistir, se Deus não diminuir o tempo da prova? Deus se deixará dobrar pelo sangue, lágrimas e orações dos justos. Enoc e Elias serão mortos. Roma pagã desaparecerá. O fogo do céu cairá e consumirá três cidades.

“Todo o universo será tomado de terror, e muitos se deixarão seduzir, porque não adoraram o verdadeiro Cristo vivo entre eles. Chegou a hora, o sol se obscurece, só a fé viverá.

“Chegou o tempo, o abismo se abre. Eis o rei dos reis das trevas, eis a Besta com seus súditos, dizendo ser o salvador do mundo. Ele se elevará orgulhosamente nos ares para ir até o céu. Será asfixiado pelo sopro de São Miguel Arcanjo. Cairá. E a Terra, que durante três dias terá estado em contínuas evoluções, abrirá seu seio cheio de fogo. Ele será submerso para sempre, com todos os seus, nos despenhadeiros eternos do inferno.

“Então a água e o fogo purificarão a Terra e consumirão todas as obras do orgulho dos homens, e tudo será renovado. Deus será servido e glorificado”.

 

Terço dos Pastorinhos de La Salette - Maximino e Melanie

Gravação: Marcos Tadeu Teixeira - Santuário das Aparições de Jacareí

Adquira o Cd desta oração e ajude nas obras do Santuário de Nossa Senhora Rainha e Mensageira da Paz

Www.presentedivino.com.br

O Santuário na Montanha

No dia 1º. de maio de 1852 Dom Felisberto de Bruillard publica novo mandamento, anunciando a construção de um santuário sobre a montanha de La Salette, e a criação de um grupo de missionários diocesanos a quem dá o nome de "Missionários de Nossa Senhora da Salette". E acrescenta:- "A Santa Virgem apareceu em La Salette para o mundo inteiro, quem disso pode duvidar?". O futuro irá confirmar e ultrapassar estas expectativas, assegurado o elo de ligação. Pode-se pois dizer que Maximino e Melânia cumpriram sua missão.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

POR QUE NOSSA SENHORA CHORA 1

Em abril desse ano de 2017 o papa Bergoglio, em Santa Marta, surgiu com uma expressão que deve ter gelado o público.
Comentando – de forma totalmente absurda - a passagem bíblica da serpente levantada por Moisés no deserto (Números 21: 4-9), ele disse que Jesus "se tornou pecado, tornou-se o diabo, serpente, para nós."
Mas como podemos dizer que Jesus "se tornou o diabo"? Jesus, para a doutrina cristã, tomou sobre si os pecados de todos, pagando por todos como um cordeiro sacrificial sem defeito, de modo que São Paulo escreveu: "Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus."(2 Cor 5:21).
Mas dizer que Jesus "se tornou o diabo" é completamente diferente (de sabor gnóstico). O Filho de Deus se fez homem para redimir os homens, não se fez demônio para resgatar os demônios, que, lembre-se, são totalmente conotações de ódio inextinguível contra Deus (é inimaginável para um Papa dizer uma coisa similar de Jesus).

Já há uma longa série de incursões deste tipo com o quais Bergoglio, a muito tempo, vem bombardeando o pobre rebanho cristão, cada vez mais desorientado e perdido.
A Eugenio Scalfari declarou que "não há um Deus católico".
Em 16 de Junho de 2016, na abertura da Convenção da Diocese de Roma, na Basílica de São João de Latrão, ele veio dizendo que Jesus, no episódio da mulher adúltera, "é um pouco tolo". Ele acrescentou que Jesus - sempre no episódio em que ele salvou a mulher de ser apedrejada - "falhou quanto a moral" (textual também). Finalmente, mesmo porque Jesus não era um "puro" (não se sabe com que intenção).
Adicione a isso o "magistério de gestos" como o fato de que na saudação aos fiéis nunca faz com a mão o sinal da Cruz, ou sua teimosa recusa a ajoelhar-se diante do Tabernáculo e diante de Jesus Eucarístico (enquanto que ajoelha-se em uma série de outras ocasiões quando não há a Eucaristia).
Pode-se adicionar vários outros fatos, especialmente em questões relativas à moralidade, por exemplo Scalfari sempre diz que "cada um de nós tem uma visão do bem e também do mal. Nós temos que fazê-lo avançar para o que ele pensa que é o Bem "(um cartaz perfeito do relativismo, o fim do catolicismo).
Mas o que é mais impressionante sobre a progressividade das afirmações, cada vez mais inéditas de Jesus, culminando na frase de antes de ontem ("se fez de demônio").

Outro filósofo católico importante Josef Seifert, colaborador de João Paulo II e Bento XVI, falou com duras críticas, raciocinando desta forma: "o Papa não é infalível, se não falar ex cathedra. Vários Papas (como Formoso e Honório I) foram condenados por heresia. E é nosso dever sagrado - por amor e misericórdia a muitas almas - criticar nossos bispos e nosso amado Papa, se desviar da verdade, e se os seus erros prejudicar a Igreja e as almas".

Uma situação tão explosiva na Igreja jamais vista.
Antonio Socci





Recebendo uma cruz com a foice comunista de presente de Evo Morales



abençoando a imagem do herege Martinho Lutero





Papa Francisco  cumprimenta sorridente João Pedro Stedile  – o líder do MST foi convidado para fazer o discurso de encerramento de encontro de “Movimentos Populares” no Vaticano)

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

CUMPRIMENTO DAS PROFECIAS DE LA SALETTE: A GRANDE APOSTASIA A CAMINHO (ATUALIZADO)

CUMPRIMENTO DAS PROFECIAS DE LA SALETTE: A GRANDE APOSTASIA A CAMINHO


O PAPA FRANCISCO SE REUNIU NESTA SEMANA COM PROTESTANTES NUMA CATEDRAL LUTERANA DA SUÉCIA. 

COMO NOSSA SENHORA HAVIA PREDITO EM LA SALETTE E OUTRAS APARIÇÕES, ESSA UNIÃO COM OS PROTESTANTES SERIA O PRIMEIRO PASSO PARA A RELIGIÃO MUNDIAL QUE MARCARÁ A GRANDE APOSTASIA E A ABOMINAÇÃO DA DESOLAÇÃO NA IGREJA CATÓLICA FEITA PELOS PRÓPRIOS PASTORES QUE LEVARÁ A MAIORIA DOS FIÉIS PELO CAMINHO DA CONFUSÃO ESPIRITUAL SEGUIDA DA PERDA TOTAL DA FÉ CATÓLICA E O TRIUNFO DE SATANÁS NA IGREJA. ELA MESMA HAVIA AVISADO EM LA SALETTE HÁ 160 ANOS ATRÁS ENQUANTO CHORAVA NA SUA APARIÇÃO:


"ROMA PERDERÁ A FÉ E SE TORNARÁ A SEDE DO ANTICRISTO. 

A IGREJA TERÁ UMA CRISE MEDONHA.

“Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza.



“Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças. Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho!"



Os pecados das pessoas consagradas a Deus bradam ao Céu e clamam por vingança. E eis que a vingança está às suas portas, pois não se encontra mais uma pessoa a implorar misericórdia e perdão para o povo. Não há mais almas generosas, não há mais ninguém digno de oferecer a vítima imaculada (O SACRÍFICIO DA MISSA)  ao [Pai] Eterno em favor do mundo”.

“Deus vai golpear de modo inaudito. Ai dos habitantes da Terra. Deus vai esgotar sua cólera, e ninguém poderá fugir a tantos males acumulados.

“Os chefes, os condutores do povo de Deus negligenciaram a oração e a penitência. E o demônio obscureceu suas inteligências.

“Transformaram-se nessas estrelas errantes, que o velho diabo arrastará com sua cauda para fazê-las perecer.


“A Igreja será eclipsada, o mundo estará na consternação.


 (NOSSA SENHORA EM LA SALETTE, FRANÇA, NO ANO DE 1846)







(FOTOS DA TV QUE TRANSMITIA O 'ENCONTRO'

Enquanto o Papa se unia a Protestantes em Lund, na Suécia, para recordar os 500 anos da revolução protestante, Católicos faziam uma procissão pelas ruas da cidade. Em seus cartazes, frases como: “Como pode uma celebração da revolta trazer unidade?”, “A verdadeira paz vem do céu, ouça Nossa Senhora de Fátima” e “Não esconda a verdade Católica”. No sábado, 30 de outubro, o grupo entregou o panfleto “Deveriam os Católicos celebrar Martinho Lutero?” na porta da única paróquia Católica da cidade.


Papa Francisco assinando documentos de 
mútua união com os protestantes



Papa Francisco abraçando uma 'bispa' protestante



LUTERO queria reformar ou destruir a Igreja?
Vejam esta notícia: O Museu Nacional da Estônia apresenta uma exibição na qual convida as pessoas a profanar uma imagem virtual de Nossa Senhora das Graças, como celebração da chamada “reforma” protestante, na nação que é historicamente luterana.
Aparece uma imagem virtual de Nossa Senhora numa tela, dentro de uma caixa de cristal. Em baixo há lugar para a pessoa chutar, como se estivesse chutando Nossa Senhora. Quando a pessoa chuta a imagem da tela é destruída como se levasse uma pedrada, fazendo-se em pedaços e sendo substituída pela palavra “reforma”. Em seguida, a tela reinicia para que outro visitante possa seguir com a mesma profanação. O museu foi inaugurado em 29 de setembro de 2016 pelo presidente da Estônia. Veja a foto completa para entender a profanação pública promovida por este país. Fonte: breitbart.com




crianças chutando a imagem de 
Nossa Senhora das Graças no museu da Estônia


“Não há maior inimigo da Imaculada e de Seu Reinado que o ecumenismo de hoje, o qual todo Cavaleiro [da Imaculada] deve não só combater, mas também neutralizar, por uma ação diametralmente oposta e, finalmente, destruir” (S. Maximiliano Maria Kolbe).


São Maximiliano Maria Kolbe, o Cavaleiro da Imaculada


ROSA MÍSTICA DE JUIZ DE FORA- 1989

BRÉSCIA ITÁLIA





CANADÁ, 1984


"A MINHA SANTA MÃE SOFRE MUITO, CHORA POR TODOS, ESTÁ CONTINUAMENTE A PEDIR POR TODOS OS SEUS INGRATOS FILHOS PARA EU TENHA PIEDADE DELES, MAS EU LHE DISSE: E DE TI, MINHA MÃE, QUEM TEM PIEDADE? ESTÃO CONTINUAMENTE A BLASFEMAR-TE, OFENDER-TE E A DESPREZAR-TE. POR ISSO SEREI EU QUE MANDAREI O CASTIGO PORQUE EU NÃO POSSO VER SOFRER ASSIM A MINHA MÃE SANTÍSSIMA. NÃO HÁ RECIPIENTE QUE POSSA CONTER AS LÁGRIMAS DELA." 
( NOSSO SENHOR JESUS CRISTO NAS APARIÇÕES DE EL ESCORIAL, ESPANHA)








quarta-feira, 21 de setembro de 2016

MENSAGEM DE NOSSA SENHORA EM LA SALETTE- OS SACERDOTES


“Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza.

“Sim, os sacerdotes atraem a vingança e a vingança paira sobre suas cabeças. Ai dos sacerdotes e das pessoas consagradas a Deus, que pela sua infidelidade e má vida crucificam de novo meu Filho!"



sexta-feira, 19 de setembro de 2014

DESCRIÇAO DE MELANIE SOBRE A BELEZA DE NOSSA SENHORA NA APARIÇAO DE LA SALETTE

Mélanie e Maximin se encontravam nesse
momento num local mais alto, e foram
descendo, de início intrigados e depois
maravilhados. Maximin continua:
“Embora estivéssemos a uma distância de
uns vinte metros, ouvimos uma voz doce,
como se saísse de uma boca próxima de
nossos ouvidos, que dizia:
– Avançai meus filhos, não tenhais medo.
Estou aqui para vos anunciar uma grande
notícia.
O temor respeitoso que nos tinha contido
desvaneceu-se. Corremos até ela, como
indo a uma boa e excelente mãe”.
Mélanie sempre foi mais meticulosa nas suas
descrições. Deixou registrado com mais
pormenores o que viu e ouviu. Ela conta:
“O vestido da Santíssima Virgem era branco
prateado e todo brilhante. Não tinha nada
de material, estava composto de luz e de
glória variante e cintilante.
“Na terra não há expressões nem
comparação para usar. (...)

“A Santíssima Virgem tinha um avental
amarelo. Por que digo amarelo? Ela tinha
um avental mais brilhante que muitos sóis
juntos.
“Não era de um pano material, estava
composto de glória, e esta glória era
cintilante e de uma beleza encantadora.
“Tudo na Santa Virgem me atraía
poderosamente e me inclinava a adorar e a
amar meu Jesus em todos os estados de
sua vida mortal.
“A coroa de rosas que ela tinha sobre a
cabeça era tão bela, tão brilhante, que não
dá para se fazer uma idéia. As rosas de
diversas cores não eram da terra.
“Era uma reunião de flores que rodeava a
cabeça da Santíssima Virgem com forma de
coroa. Mas as rosas mudavam e se
substituíam, porque do centro de cada rosa
saía uma luz tão bela, que fascinava e
tornava as rosas de uma beleza
esplendorosa.
“Da coroa de rosas subiam raios de ouro e
uma grande quantidade de outras florinhas
misturadas com brilhantes. O todo formava
um belíssimo diadema, que brilhava
sozinho mais do que nosso sol na Terra.
Os sapatos (pois é preciso dizer sapatos)
eram brancos, mas de um branco prateado,
brilhante. Havia rosas em torno deles.
“Essas rosas eram de uma beleza
fulgurante. E do centro de cada rosa saía
uma chama de luz muito bonita e muito
agradável de se ver. Sobre os sapatos
havia uma fivela de ouro, não do ouro da
Terra, mas de ouro do paraíso”.
Mélanie contou que Maximin tentou pegar uma
destas rosas que estavam sob Nossa Senhora,
mas nada conseguiu.

“A Santa Virgem tinha uma belíssima cruz
pendurada no pescoço. Essa cruz parecia
ser dourada, mas digo dourada para não
dizer que era folheada a ouro (...).
“Sobre esta cruz brilhantíssima havia um
crucificado. Era Nosso Senhor com os
braços estendidos sobre a cruz. Quase nas
duas extremidades da cruz, de um lado
havia um martelo e do outro uma torquês.
“A cor da pele do crucificado era natural,
mas brilhava com grande fulgor. E a luz
que emanava de todo seu corpo parecia
dardos brilhantíssimos que perpassavam
meu coração de desejo de me fundir n’Ele.
“Por vezes Cristo parecia morto. Ele tinha a
cabeça inclinada e o corpo estava afastado,
como a ponto de cair, se não fosse retido
pelos pregos que o seguravam na cruz.
“Outras vezes Cristo parecia vivo. Tinha a
cabeça erguida, os olhos abertos, e parecia
estar na cruz por vontade própria. E em
algumas ocasiões parecia falar”.
Geralmente interpreta-se o martelo como
símbolo daqueles que pela sua má vida, pelo
menosprezo da Lei divina e até pelo ódio,
pregam ainda mais Nosso Senhor Jesus Cristo
na cruz.
Nesta concepção a torquês representa aqueles
que, pelas suas boas ações, diminuem as dores
de Nosso Senhor, e dentro de suas
possibilidades tentam despregá-lo da cruz.
“A Santíssima Virgem – lembra ainda
Mélanie – tinha duas correntes, uma um
pouco mais larga que a outra. Da mais
estreita estava pendurada a cruz à qual me
referi.
“Essas correntes (é preciso dar-lhes o
nome de correntes) eram raios de glória de
grande brilho, que não é fixo mas
faiscante”.
Os videntes desceram logo a pouca distância que
os separava da Dama.

Ao mesmo tempo Nossa Senhora se pôs em pé e
deu alguns passos em direção às crianças.
Ela pairava uns 10 centímetros acima da relva, e
começou dizendo:
“Vinde meus filhos, não tenhais medo, estou
aqui para vos anunciar uma grande notícia.
“Se meu povo não quiser se submeter, fico
obrigada a deixar o braço de meu Filho
golpear.
“Ele é tão pesado e tão grave, que não
posso mais segurá-lo.
“Há muito que sofro por vossa causa. Se
quero que meu Filho não vos abandone,
estou obrigada a rezar a Ele sem cessar,
por vossa causa.
Mas vós não fazeis caso”.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

TERÇO DAS LAGRIMAS DE SANGUE DE NOSSA SENHORA

"REZAI O TERÇO DAS LAGRIMAS TODOS OS DIAS PARA QUE O MUNDO SE CONVERTA E TENHA PAZ! " (PALAVRAS DA MAE DE DEUS `A PIERINA GILLI)

Oração Inicial
"Jesus Crucificado.! Ajoelhados aos Vossos pés,
nós Vos oferecemos as lágrimas de sangue
daquela que Vos acompanhou no Vosso caminho
sofredor da Cruz, com intenso amor participante.
Fazei, ó bom Mestre, que apreciemos as lições
que nos dão as lágrimas de sangue da Vossa
Mãe Santíssima, a fim de que cumpramos a
Vossa Santíssima Vontade aqui na terra, de tal
modo que sejamos dignos de Louvar-Vos no céu
por toda a eternidade. Amém."

SETE MISTÉRIOS

(Dores de Nossa Senhora na terra)

1º A espada a transpassar a Alma- Conforme a
profecia do Velho Simeão, no Templo.
2º A fuga da Sagrada Família para o Egito.
3º Nossa Senhora perde o seu Divino Filho por
três dias.
4º O encontro com Nosso Senhor todo flagelado
e carregando a sua pesadíssima Cruz nas
costas.
5º A bárbara crucificação e morte de seu Divino
Filho.
6º Nossa Senhora recebe em seus braços seu
Filho inteiramente chagado e transpassado pela
lança.
7º Nossa Senhora acompanha o seu Divino filho
à sepultura.

Em vez do Pai-Nosso, reza-se:

"Ó Jesus, olhai para as Lágrimas de Sangue
daquela que mais Vos amou no mundo e Vos
ama mais intensamente no céu".

Em vez das Ave-Marias, reza-se sete vezes:

"Ó Jesus, atendei as nossas súplicas:
Em virtude das Lágrimas de Sangue da Vossa
Mãe Santíssima".

No fim repete-se três vezes:
"Ó Jesus, olhai as Lágrimas de Sangue Daquela
que mais Vos amou no mundo e Vos ama mais
intensamente no céu".

Oração final

"Ó Maria, Mãe de amor, das dores e de
misericórdia, nós Vos suplicamos: uní as Vossas
súplicas as nossas a fim de que Jesus, Vosso
Divino Filho, a quem nos dirigimos, em nome das
Vossas lágrimas maternais de sangue, atenda
as nossas súplicas e se digne conceder-nos as
graças pelas quais Vos suplicamos, a coroa da
vida eterna. Amém.
Que as Vossas lágrimas de sangue, ó Mãe das
dores, destruam as forças do inferno.
Pela vossa mansidão divina, ó Jesus crucificado,
preservai o mundo da perda ameaçadora!
Amém.